5 CUIDADOS PARA SE TER AO MANUSEAR FERRAMENTAS ELÉTRICAS

Quando alugar equipamentos para construção é importante observar alguns cuidados básicos para que sua obra não sofra intempéries.

A utilização dessas máquinas se tornou um hábito muito comum, tanto no ambiente de trabalho quanto em casa. O uso delas possibilita a realização de inúmeras atividades com rapidez e eficiência.

Mas existe uma questão muito importante que deve ser levada em consideração durante a utilização de ferramentas elétricas: a segurança! Infelizmente, muitos acidentes acontecem diariamente com esse tipo de ferramenta.

1– Use os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s)

A utilização de EPI’s é uma questão muito abordada dentro das empresas. Quem nunca levou uma chamada de atenção do Técnico de Segurança do Trabalho por não estar utilizando o EPI corretamente? Muitos acidentes acontecem pelo não uso desses equipamentos, são eles: calçados de segurança, óculos de proteção, luvas, capacetes e uma infinidade de equipamentos capazes de neutralizar o risco de acidentes. É muito comum pessoas utilizarem os EPI’s no trabalho, mas em casa acabam deixando de lado. É necessário que haja uma conscientização para que esses equipamentos sejam utilizados também nas residências.

2– Leia atentamente o manual de instruções

Ler o manual de instruções pode ser considerado um tabu para muitas pessoas, a ansiedade para a utilização do novo equipamento leva muitos a não dar a devida importância para o manual. Nesse documento, pode-se encontrar informações importantíssimas como a utilização correta da ferramenta, a voltagem, cuidados a serem tomados e outras orientações para o bom uso, guarda e conservação da ferramenta.

3– Não carregue ferramentas elétricas pelo cabo

Essa informação pode parecer óbvia, mas por incrível que pareça, ainda existem pessoas que cometem essa façanha. Muitos utilizam o cabo para subir ou descer a ferramenta de lugares mais altos.

Essa prática, além de diminuir a vida útil da ferramenta, pode desgastar o fio e provocar graves acidentes. É importante que os cabos sejam inspecionados com frequência, pois um cabo com emendas pode ocasionar curtos circuitos e até choques elétricos.

4– Escolha a ferramenta elétrica adequada para cada serviço

Procure utilizar a ferramenta certa para cada tipo de atividade. Por muitas vezes, deparamo-nos com serviços que nos levam a pensar: “se eu tivesse aquela ferramenta” e em seguida, “já que não tenho aquela, uso essa mesmo”. Esse tipo de atitude, além de danificar as ferramentas, podem gerar um acidente, pois se a ferramenta não foi projetada para um determinado serviço, não se pode ter garantia de segurança e nem de qualidade.

5– Evite o uso de roupas folgadas e demais adornos

Deve ser evitada utilização de roupas folgadas e outros adornos como: brincos, anéis e correntes, pois esse procedimento pode atrapalhar na operação com ferramentas elétricas. É possível que um desses adornos se enrosque no motor da ferramenta e cause danos irreparáveis para a sua vida.

Muitos acidentes do trabalho e também domésticos acontecem por esse motivo. Como diria o ditado: “O seguro morreu de velho”!

Ao seguir algumas dicas simples, você pode trazer mais segurança na hora de realizar serviços domésticos com ferramentas elétricas e também poderá proporcionar às suas ferramentas maior durabilidade e conservação.

Fale com o nosso time, a ALAVANCA ANDAIMES E MÁQUINAS está pronta para orientar qual a melhor máquina e a forma correta de utilizá-los.

Saiba Mais

PARA ESGOTAMENTO DE ÁGUA UTILIZE NOSSAS BOMBAS!

A ALAVANCA ANDAIMES E MÁQUINAS, tem em seu portfólio diversos tipos de bombas para esgotamento de água, cada uma para uma finalidade específica. Hoje destacaremos a bomba submersível.

APLICAÇÃO

Bombeamento de água limpa ou com sólidos em suspensão, podendo funcionar, tanto parcial quanto totalmente submersas.

INSTALAÇÃO

Verificar se a tensão elétrica está de acordo com o equipamento.

A ligação da bomba deve ser feita por um eletricista especializado.

A ligação do cabo elétrico de alimentação com o cabo da bomba deve ser bem isolada com fita isolante de auto fusão.

Observar  o sentido de rotação ( normalmente sentido horário) para o funcionamento correto da bomba.

OPERAÇÃO

Regular a altura de trabalho da bomba, não deixá-la em contato com o fundo do poço a ser esgotado.

Não deixar a bomba ligada ao esgotar a água, evitando assim um superaquecimento do equipamento e uma possível queima do motor.

SEGURANÇA

NUNCA puxe ou pendure a bomba pelo cabo elétrico

MANUTENÇÃO PREVENTIVA

Verificar diariamente o nível da água de refrigeração da bomba; quando for o caso.

Algumas bombas são refrigeradas à óleo, e são blindadas não havendo necessidade de conferência.

Após o uso, limpar a tela de sucção da bomba, retirando os possíveis detritos acumulados.

USO ECONÔMICO

Devem ser usados cabos elétricos bem dimensionados, de boa qualidade, sem nenhuma emenda, EVITANDO ASSIM UM GASTO MAIOR DE ENERGIA, riscos de choques e queima do equipamento.

O equipamento deve ser corretamente dimensionado, de acordo com a vazão e o recalque necessários:

 

 

Saiba Mais

REFIS: SETOR PRODUTIVO COMEMORA APROVAÇÃO NO SENADO

A maior parte das locadoras de equipamentos para construção se enquadra no Simples Nacional, então a movimentação que está acontecendo no senado nacional tem por objetivo corroborar com empresas que eventualmente necessitem desse subsídio.

Para entrar em vigor, o texto do novo refis precisa ser votado na Câmara dos Deputados.

O setor produtivo comemorou a aprovação do Projeto de Lei Complementar (PLP) nº 46/2021, batizado de Refis da Covid.

A proposta prevê a reabertura do Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional (Relp), de 2017, e é válido para empresas do Simples Nacional, inclusive as que estiverem em recuperação judicial.

A aprovação unânime do PLP foi bastante exaltada pelos senadores e por empresários diretamente impactados pela crise econômica como resultado da pandemia do novo coronavírus. A medida é tida como fundamental para a recuperação da economia.

“A reabertura do prazo de adesão ao programa vai injetar, em período curto, significativos recursos nos cofres públicos, decorrentes da adesão maciça dos devedores. Por isso, em vez de renúncia de receitas, vai oportunizar aumento significativo da arrecadação imediata de recursos aos cofres públicos, cujos ingressos poderão ser utilizados para fazer frente às despesas exigidas para controle e mitigação dos efeitos da pandemia, inclusive sob a perspectiva econômica”, defendeu o líder do governo no Senado.

O otimismo do setor com a matéria ocorre, principalmente, em função das condições previstas no substitutivo. De acordo com o texto aprovado, os empresários mais impactados terão melhores condições para quitar as dívidas geradas entre 2019 e 2020, exclusivamente.

O Refis da Covid é uma aposta do Planalto para injetar ânimo e dar fôlego à recuperação econômica do país no período pós-pandemia. Isso porque o PLP estabelece condições e critérios para renegociação de dívidas de micro e pequenas empresas com a União.

Refis

O projeto institui o Programa de Reescalonamento do Pagamento de Débitos no Âmbito do Simples Nacional (Relp), para todas as empresas optantes do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, conhecido como Simples Nacional, inclusive as que estiverem em recuperação judicial.

O Simples Nacional é um regime tributário exclusivo para microempreendedor individual (MEI) e micro e pequenas empresas. Quem opta pelo sistema consegue uma série de vantagens, inclusive em relação ao valor e forma de pagamento dos impostos.

A lei considera microempresas as pessoas jurídicas com faturamento de até R$ 360 mil nos últimos 12 meses. Já as empresas de pequeno porte são aquelas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões nos últimos 12 meses.

Estão incluídos no Simples Nacional os seguintes impostos: Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS); PIS-Pasep/contribuição; Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) ; Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) ; Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI); Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) ; Contribuição Patronal Previdenciária (CPP) e Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) .

Os débitos passíveis de reescalonamento serão os vencidos até o mês anterior à entrada em vigor da lei. Podem entrar débitos constituídos ou não, com exigibilidade suspensa ou não, parcelados ou não, e inscritos ou não em dívida ativa do respectivo ente federativo.

Também estão contemplados os débitos que já tiverem sido parcelados em programas anteriores de parcelamento ou em fase de execução fiscal na Justiça. Pelo texto, apenas as contribuições previdenciárias não poderão ser divididas em 180 parcelas, só em 60, porque a Constituição proíbe o parcelamento delas em prazo maior.

Tramitação

De autoria do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), a matéria foi aprovada, na forma de substitutivo, na quinta-feira em plenário. No entanto, para ser sancionada, precisa também ser aprovada pelos deputados.

O texto aprovado por senadores e encaminhado à Câmara é um substitutivo apresentado pelo líder do governo no Senado, o senador Fernando Bezerra (MDB-PE).

Saiba Mais

CUSTOS DE CONSTRUÇÃO DE CASAS NOVAS AUMENTAM 6,5% EM JULHO/21

A ALAVANCA ANDAIMES E MÁQUINAS, fornece equipamentos para obras civis, industriais  e principalmente para o pequeno construtor. Com o aumento dos insumos para construção ou reforma da sua casa é necessário explorar o máximo de eficiência com os menores custos. Um deles é fazer boas locações de produtos para sua obra e aproveitar a expertise dos nossos consultores.

Os custos de construção de habitação nova deverão ter aumentado 6,5% em julho, em termos homólogos, mais 0,4 pontos percentuais face ao mês de maio, revelou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Esta evolução do Índice de Custos de Construção de Habitação Nova deveu-se, acrescenta a entidade, à aceleração em 0,8 pontos percentuais dos preços dos materiais.

O preço dos materiais e o custo da mão de obra apresentaram, ambos, variações de 6,5% face ao período homólogo. No caso dos materiais, a subida em maio tinha sido de 5,7%, enquanto no custo da mão de obra a evolução no mês anterior tinha sido de 6,6%.

Segundo o INE, o custo da mão de obra contribuiu com 2,7 pontos percentuais para a formação da taxa de variação homóloga deste índice enquanto a componente dos materiais contribuiu com 3,8 pontos percentuais.

Já em termos de variação mensal, o INE aponta para uma taxa de 1% em junho, com o custo dos materiais a subir 0,5% e o custo da mão de obra 1,7%.

As componentes mão de obra e materiais contribuíram com 0,3 e 0,7 pontos percentuais, respetivamente, para a formação da taxa de variação mensal do Índice de Custos de Construção de Habitação Nova.

Saiba Mais

BIOCONCRETO, VOCÊ SABE O QUE É?

O concreto, como todo material usado na construção civil, é suscetível a uma série de problemas que reduzem sua durabilidade e resistência. Por isso, pesquisadores holandeses da Universidade de Delft, chefiados pelo microbiólogo Henk Jonkers, desenvolveram o chamado bioconcreto ou concreto vivo.

O grande diferencial do bioconcreto para os outros tipos de concreto é que ele se regenera sozinho e é totalmente inspirado na natureza.

COMO FUNCIONA O BIOCONCRETO

A solução para a auto regeneração do concreto veio diretamente da biologia, mais precisamente do estudo das bactérias.

A ideia era utilizar bactérias dormentes que fossem capazes de sobreviver a um ambiente de alto pH,  como é o caso do concreto. Elas deveriam também possuir a característica de serem ativadas quando detectassem presença de umidade no ambiente. Ou seja, elas deveriam despertar quando houvesse fissuras ou rachaduras na estrutura que permitissem a entrada de água.

Como se percebe, as bactérias têm uma função fundamental no bioconcreto. Mas claro, não poderia ser qualquer bactéria. As bactérias utilizadas no concreto vivo deveriam ser aquelas que eliminam calcário como produto de sua digestão. E, como você já pode imaginar, é justamente esse calcário que vai preencher o espaço aberto nas fissuras ou rachaduras.

No mais, essas bactérias devem ainda ter a capacidade de sobreviver em um ambiente com alto pH e para isso ela devem formar endósporos, uma espécie de proteção que permite que elas permaneçam inativas por longos períodos.

Interessante, não? A partir dessas premissas, os cientistas partiram em busca de uma espécie de bactéria que fosse capaz de desempenhar essa função de regeneração do concreto. Após algum tempo, ela foi encontrada na Rússia, em lagos que possuem um alto pH e em crateras de vulcões ativos.

E aqui, vale destacar um dado surpreendente: essas bactérias formam esporos e podem sobreviver por mais de 200 anos nas construções.

Como é feita a regeneração do concreto

Quando existem danos como rachaduras, a estrutura interna é exposta à umidade. E isso, por sua vez, ativa as bactérias. Quando elas “acordam”, passam a consumir o lactato de cálcio da mistura. Como resultado da digestão, elas liberam calcário que ocupa o espaço aberto pela rachadura. E detalhe: tudo isso ocorre em um prazo médio de três semanas.

O bio-concreto pode recuperar rachaduras de qualquer comprimento. Porém, com uma largura máxima de 0.8 milímetros.

Custos do bioconcreto

Um dos objetivos do bioconcreto é diminuir o custo de manutenção de construções. Porém, o custo para implementar essa tecnologia é muito alto. Seu custo de produção na Europa é quase o dobro do custo do concreto comum.

Em contrapartida, a vida útil de 200 anos da bactéria é uma grande vantagem competitiva. Afinal, isso reduz consideravelmente os custos de manutenção e é altamente sustentável.

Como se sabe, cerca de  7% das emissões de dióxido de carbono no mundo são causadas pela fabricação de cimento. Mas, com o uso de um material que se regenera sozinho, a produção de cimento poderia ser reduzida. Com um material que se auto regenera, parte dessa produção seria reduzida.

Gostou de saber mais sobre o bioconcreto ou concreto vivo? Então, não deixe de acompanhar o blog da ALAVANCA ANDAIMES E MÁQUINAS, empresa com expertise no segmento de aluguel de andaimes máquinas e equipamentos, ou seja, nossa companhia está alinhada com o setor da construção civil, com suas tecnologias bem como suas demandas…

Saiba Mais

BETONEIRA, IMPRESCINDÍVEL NA SUA OBRA.

A betoneira é um dos produtos mais utilizados em obras. É um equipamento dinâmico, oferece alta produtividade e principalmente qualidade na mistura dos agregados.

Sua produção na linguagem do dia, dia é de até sete latas de pedreiro de agregados por vez. Consulte a ALAVANCA, nosso time está pronto para fornecer todas as informações importantes.

Vamos a algumas informações técnicas. A betoneira Profissional 400 Litros é adequada para todos os tipos de obras, de fácil operação e transporte, proporciona alta produtividade e oferece um excelente custo-benefício. Conta com cone superior de 2,00 mm e cone inferior de 2,65 mm, entregando também simples operação e manutenção. Possui tambor com fundo reto, que melhora a mistura e evita o acúmulo de agregados. Produzida com pinhão e cremalheira produzidos em ferro fundido nodular, garante resistência e baixa manutenção. Possui também motor WEG e painel com redução de tensão de 24V na chave liga/desliga.

  • Especificações Técnicas:
  • Capacidade do tambor (L): 400
  • Capacidade de mistura (L): 315
  • Nº aprox. de ciclos/hora: 15
  • Produção horária aprox. (m³): 4.7
  • Rotação do tambor (rpm): 26
  • Potência do motor: 2 cv IV polos
  • Frequência (Hz): 60
  • Transmissão por correia tipo “V”: A 44
  • Peso (kg): 188
  • Dimensões (CxLxA): 1825x1043x1460mm
Saiba Mais
Salve nosso catálogo de equipamentos
Download